5 Dicas de Marketing Digital para Pequenas e Médias Empresas
Marketing Digital para Pequenas e Médias Empresas

5 Dicas de Marketing Digital para Pequenas e Médias Empresas

Através de ações estratégicas de marketing digital, pequenas e médias empresas podem ser vistas como grandes e organizadas corporações, além de ser uma feramente perfeita para captação de novos prospects e clientes. A popularização das redes sociais fez do marketing digital uma ferramenta obrigatória para qualquer tipo de empresa. Uma vantagem para esses portes de empresa é que elas podem implementar projetos com muito mais agilidade e capacidade de adaptação. Esse diferencial faz com que muitas empresas se destaquem no meio empresarial, através de cases de sucesso e ações criativas de marketing. Listaremos 5 dicas para usar o marketing on-line combinado com algumas ações de SEO para o crescimento da sua empresa.

1- Blog
Essa é uma ótima maneira de criar e gerenciar conteúdo de qualidade, com alta possibilidade de indexação pelo Google, e serve como extensão do seu site, além de poder servir como uma rede de capitação de novos clientes. Importante: fazer do blog uma fonte de informação para que você seja descoberto e adorado pelos clientes. Para isso, pense no seu target, que tipo de conteúdo eles buscam, quais sites navegam e por aí vai. Utilize ferramentas como o Google Suggest, Adwords, Google Zeitgeist ou Google Trends. Combinando estas ferramentas com as palavras-chave ligadas ao seu negócio, você descobrirá o que está na “boca do povo”, ou melhor dizendo, o que as pessoas estão buscando a respeito do seu negócio. Faça posts interessantes para o seu público e se deixe ser encontrado.

2- Newsletter e Email Marketing
Ambas são ótimas ferramentas para atrair diariamente o desejo de consumo dos seus cliente. Há quem diga que esses tipos de mídia não funcionam, mas não se deixe levar pelo negativismo. Eles funcionam e muito bem, mas, como em todo tipo de mídia, você precisa estabelecer uma frequência certa. Evitar enviar e-mails com larga diferença de tempo, ou não enviar de dois a três emails por dia são uma boa dica. Evite comprar listas no mercado negro ou de fontes duvidosas, o que com certeza poderá deixar sua empresa com uma imagem ruim e seu e-mail provavelmente entrará nas listas anti-spams.
Veja o que não pode faltar em seu e-mail marketing:
 Uma promoção atrativa
- Preço competitivo
- Facilidade de pagamento
- Fotos e layouts bonitos e atrativos. Como diferencial competitivo, ofereça um brinde ou um serviço a mais para que você se destaque frente aos seus concorrentes.

3- Redes Sociais
Antes de sair se cadastrando e diversas redes sociais, pense na finalidade disso, que é ficar próximo de seus clientes, e quem sabe ampliar seus contatos e número de seguidores. Pense em sua estrutura: você tem condições de se relacionar, tendo tempo de responder e interagir em tempo real com seus clientes, em todas as redes sociais? Uma dica é entrar em uma rede quando tiver condições de interagir e se relacionar o tempo inteiro. Entrar por modismo, ou para apenas dizer que está lá, pode trazer problemas. Afinal, as redes sociais funcionam também como SAC, e seus clientes precisam ter facilidade de falar com você. Se possível, recorra a um profissional qualificado.

4- Resource Center ou Help Desk
O Help Desk é uma ferramenta muito explorada nos Estados Unidos e está crescendo no Brasil aos poucos. Os mais conhecidos são o Zendesk e o Kayako. Por essas ferramentas, seu cliente terá acesso à toda informação de uso ou compra de produtos no seu site, informações relacionadas ao seu serviço, formas de pagamento, entregas e devoluções. O Help Desk é facilmente configurado e certamente desafogará o seu serviço de tele-atendimento, fazendo com que seu custo com atendimento seja reduzido. Outra vantagem é que o conteúdo publicado é facilmente indexado pelos mecanismos de busca.

5- Google Adwords (Links Patrocinados) e Sites comparadores de Preço
Os Links Patrocinados são aqueles pequenos anúncios de texto que aparecem ao lado direito do Google assim que você faz uma pesquisa. Nesta ferramenta, é possível definir o público-alvo através de palavras-chave mais adequadas ao seu produto ou serviço. O anunciante paga por clique (CPC- Custo por Clique) e o valor é definido através de vários fatores, como as palavras-chave escolhidas, qualidade do anúncio, entre outras métricas definidas pelo Google. Além disso, você poderá regionalizar sua campanha e até mesmo definir o orçamento diário.

O CPC tem um custo bem mais elevado que o Adwords, porém, oferece a possibilidade de comparação instantânea de preços, formas de pagamentos e entrega. Se você deseja colocar uma marca ao lado de marcas famosas e consagradas, esta é sua chance. Mas é bom ter cautela, afinal, menor preço não é garantia de venda. Ofereça formas de pagamento diferenciadas, brindes, enfim, qualquer diferencial que destaque você entre os grandes varejistas. É importante também que as informações oferecidas sejam bem claras e precisas sobre política de segurança, prazos e garantia de entrega dos seus produtos. Busque a qualificação do selo E-bit e, claro, cumpra com seus prazos corretamente.

Via mercadoecommerce

Leia Também:

Deixe Seu Comentário: