Dicas para construir conteúdo de qualidade para o Google
Conteúdo para o Google

Dicas para construir conteúdo de qualidade para o Google

Nas últimas semanas, o pessoal que trabalha com SEO (otimização de conteúdo para ferramentas de busca) tem se preocupado e debatido bastante sobre as mudanças recentes que o Google vem promovendo em seu algoritmo, batizado de “Panda Update”.

A ideia básica do Google com essa atualização é penalizar os sites que produzem páginas apenas com o objetivo de atrair visitantes de forma orgânica para enchê-los de publicidade, os chamados “content farms”. Esses sites utilizam técnicas para produzir conteúdo barato e “driblar” o Google, como por exemplo copiar conteúdo de terceiros, fazer conteúdo de baixa qualidade e cheio de palavras-chave relevantes, etc.

Nesta semana o próprio Google fez um anúncio para esclarecer quais são os principais pontos que eles levam em consideração na hora de avaliar o conteúdo de uma página ou site. São perguntas bem diretas que servem de base para o algoritmo da ferramenta. Vamos a elas:

- Você confiaria na informação apresentada neste artigo?

- Esse artigo foi escrito por um expert ou entusiasta que conhece bem o assunto, ou é algo mais “raso”?

- Esse site tem conteúdo duplicado ou redundante em tópicos iguais ou similares, apenas com pequenas variações nas palavras chave?

- Você se sentiria confortável em deixar as informações do seu cartão de crédito no site?

- Esse artigo tem erros relacionados a fatos, estilo ou gramática?

- Os tópicos do site são criados a partir de um interesse genuíno dos leitores, ou o site está produzindo conteúdo apenas tentado adivinhar o que pode ter um bom ranking nas ferramentas de busca?

- Esse artigo provê conteúdo, informações, relatório, pesquisa ou análise originais?

- Essa página gera um valor substancial quando comparada a outras páginas nos resultados da busca?

- Quanto de controle de qualidade é feito no conteúdo?

- O artigo reflete os dois lados da história?

- O site é reconhecido como uma autoridade no tópico?

- O conteúdo é produzido ou terceirizado para um grande número de produtores, ou está espalhado em uma grande rede de sites, de forma que as páginas individuais não ganham muita atenção ou cuidado?

- O artigo foi bem editado ou parece ter sido produzido de maneira desleixada?

- Se fosse uma pesquisa relacionada a saúde, você confiaria na informação do site?

- Você reconheceria esse site como uma autoridade quando mencionado pelo nome?

- O artigo fornece uma descrição completa e clara sobre o tópico?

- O artigo contém alguma análise ou informação interessante que vá além do óbvio?

- Esse é o tipo de página que você colocaria no bookmark e compartilharia com um amigo?

- O artigo tem um número excessivo de propagandas que distraem e interferem no conteúdo principal?

- Você esperaria ver esse artigo em uma revista impressa, enciclopédia ou livro?

- Os artigos são curtos, não-substanciais ou sem outras informações úteis?

- As páginas são produzidas com cuidado e atenção para detalhes?

- Os usuários reclamariam se vissem páginas deste site?

Conclusão

Depois de muito tempo sendo meio negligente, o Google começou a fazer movimentos significativos para penalizar o pessoal que tenta apenas encontrar atalhos para se posicionar melhor nos resultados das buscas. Técnicas de SEO – desde que bem feitas – continuarão sendo importantes para melhorar o desempenho do site, mas não acredite em técnicas ou ofertas de empresas que prometem grandes resultados no curto prazo. Além dessas “mágicas” terem a tendência de ser cada vez menos efetivas, dependendo do que é feito isto pode acabar sendo um tiro no pé.

Via resultadosdigitais

Leia Também:

Deixe Seu Comentário: