Links Patrocinados (PPC) – 5 Perguntas Que Você Deve Fazer Para Escolher Um Prestador desse Serviço
Links Patrocinados PPC

Links Patrocinados (PPC) – 5 Perguntas Que Você Deve Fazer Para Escolher Um Prestador desse Serviço

Se você precisa contratar uma agência digital ou um profissional para cuidar do investimento em links patrocinados de seu negócio, você deve entrevistar os proponentes e analisar suas respostas. Indicamos 5 perguntas para garantir uma escolha apropriada.

Já comentei antes que, me parece, o marketing digital tornou-se uma indústria onde muitos oferecem serviços de baixa qualidade e, quem os contrata, pode perder muito dinheiro ou oportunidades devido às más escolhas. O investimento em links patrocinados é muito importante no processo de busca de tráfego para seu site, mas pode também ser um escoadouro de dinheiro.

O trabalho de PPC não deve apenas conquistar tráfego, como também buscar que esse tráfego venha o mais qualificado possível, e isso não é tarefa fácil. Da mesma forma, a escolha do profissional ou serviço demanda tempo e paciência, e começa com o estabelecimento de uma comunicação clara e da definição das expectativas e planos das duas partes. Chamemos as partes de contratante e prestador.

Se sua primeira opção for o Google Adwords, uma opção seria procurar na lista de certificados pelo Google, isto é, profissionais ou empresas que passaram nos testes que o Google faz para criar um banco de prestadores de serviço supostamente bem preparados. Apesar da certificação, não há garantia de que o trabalho prestado será de qualidade, conforme dito pelo próprio Google, ao fim da lista oferecida após pesquisa em https://adwords.google.com/partnersearch/. O processo de certificação tem furos, pois não há como se comprovar que quem efetivamente cuidará do trabalho será a mesma pessoa que recebeu o certificado, mas, enfim, é o que existe. Trabalhei por mais de 10 anos com Adwords, administrei centenas de milhares de dólares de investimento e nunca senti a necessidade de ter o tal certificado. Acho que quem se deu o trabalho de tirar o certificado tem seu valor, mas use essa certificação somente como fator de desempate. Use a entrevista como o fator determinante da sua escolha.

Bem, você fez uma lista de potenciais prestadores, a partir da busca de parceiros certificados ou não, e chegou a hora da entrevista.

Vamos às perguntas importantes:

1 – Há quanto tempo você(s) trabalham com gerência de campanhas de links patrocinados (PPC)?
Certamente o ideal é contratar quem tenha experiência, mas isso, além de impactar no custo do serviço, excluiria os iniciantes. Se for o caso de contratar pessoas sem experiência, tente fazer um período de testes antes de um contrato mais longo. Há bons profissionais sem maiores experiências, esperando uma oportunidade. Outro fato é que mesmo empresas experientes contratam funcionários inexperientes, assim, uma aposta pode funcionar. Seu feeling fará a diferença nessa escolha.

2 – Quem será o responsável pela campanha?
Como falei no item anterior, empresas experientes podem usar mão de obra inexperiente. Assim, confirme quem será o responsável e este tem que ter experiência e se responsabilizar pelos resultados. Aqui você pode considerar exigir um profissional certificado ou experiente, para fins de responsabilização.

3 – Que tipos de relatórios eu vou receber?
Informe-se de que tipos de métrica você receberá por demanda ou acessará em tempo real. Confirme se terá acesso direto aos relatórios da própria campanha ou qual será a periodicidade dos relatórios, se diária, semanal ou mensal. Garanta o máximo de transparência para não ter surpresas e poder fazer correções de rota com rapidez.

4 – Como vocês medem o sucesso do trabalho?
A definição do que é sucesso tem de vir do contratante e não do prestador. Pergunte que métricas os prestadores consideram importantes para determinar o sucesso (ou fracasso) do trabalho. As partes devem determinar os objetivos do trabalho e esses objetivos devem poder ser ajustados ao longo do caminho. Cabe ao contratante analisar o retorno do investimento (ROI) do trabalho, mas cabe às duas partes determinar objetivos razoáveis e atingíveis. O contratante deve tentar puxar ao máximo a expectativa de sucesso, ao passo que o prestador deve manter essa expectativa dentro de um patamar realista.

5 – Terminada a relação de negócios, quem fica com as contas?
A pior coisa que pode acontecer é contratar empresas ou prestadores que montam e administram as contas de links patrocinados e, terminado o contrato, não repassam essas contas ao contratante. Vamos combinar que isso é absurdo. É claro que o prestador também tem que se resguardar, pois não quer que o contratante espere que ele monte as contas para então dispensá-lo, mas contratos têm que ser bons para os dois lados. Esse tipo de trabalho é muito dinâmico e a simples montagem inicial da conta e escolha de palavras-chave e anúncios não garantem sucesso. Há que se fazer testes, mudanças, experimentar novos termos, palavras-negativas, enfim, o trabalho não acaba. Assim, nem o contratante pode querer um serviço de montagem de conta gratuito, nem o prestador deve punir o contratante que decidir partir para outro serviço. O justo é estabelecer um tempo mínimo de contrato e, passado esse período, as partes decidirão se a parceria continua. Independente dessa decisão, as contas deverão ser entregues ao contratante.

Com o custo do clique aumentando a cada dia, ter responsabilidade no investimento em links patrocinados é primordial, pois uma escolha errada pode custar caro. Ao mesmo tempo, nenhuma outra estratégia oferece uma resposta de forma tão rápida.

Via marketingdigital | por Alex Moraes (adaptação de artigo de Casey Markee)

Leia Também:

Deixe Seu Comentário: